Instituto oferece R$ 100 mil para quem criar ferramenta contra a Fake News

Instituto SEB de Educação, em parceria com Catraca Livre, vai oferecer R$ 100 mil a quem criar uma ferramenta digital que ajude a combater as fake news. A ferramenta ficará aberta ao uso gratuito de qualquer veículo de comunicação. Já a propriedade intelectual continua sendo do próprio inventor.

 

As regras para participar serão anunciadas ainda nesta semana. O objetivo é que a ferramenta seja usada nesta eleição, para ajudar a identificar com rapidez as falsidades espalhadas pelas redes sociais. A escolha final será realizada por um juri de comunicadores, engenheiros e especialistas em tecnologia da informação.

O desafio faz parte do projeto “Cidadania Inteligente“, idealizado pelo Catraca Livre em parceria com a Microsoft, que visa reconhecer as principais plataformas digitais de apoio à cidadania e à transparência de informações públicas no Brasil, sendo apoiadas por meio de tecnologias de Inteligência Artificial da Microsoft.  Devido à emergência da questão das falsidades nas redes sociais, criou-se esse prêmio exclusivamente para as fake news.

Movimento Sou Responsável

Essas iniciativas  serão oferecidas ao Movimento “Sou Responsável“,  que  surgiu para estimular o protagonismo dos brasileiros, com foco neste ano eleitoral. Afirma o texto: “Se quisermos um País ético, em todos os seus aspectos econômico, social e políticos, não podemos aceitar a cidadania de segunda classe. Precisamos ser cotidianamente responsáveis, exigindo direitos, mas também cumprindo deveres”.

Há entidades de todos os tipos e ideologias: da Cúria Metropolitana ao Bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, passando pela Associação Paulista de Medicina.

A campanha nasceu de um ato, reunido pela OAB/SP, na Cúria Metropolitana de São Paulo, com um manifesto pela Ética, envolvendo 100 entidades, entre elas Federação do Comércio do Estado de São Paulo (o que envolve SESC, SENAC e SESI), OAB, Associação das Mantenedoras do Ensino Superior.As entidades se reuniram para criar a integração de seus recursos digitais: páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube. Apenas o Catraca Livre, um dos participantes do movimento, atinge, com seus diversos canais, cerca de 80 milhões de pessoas.

Essa rede vai divulgar exemplos de cidadania responsável e dicas para orientar na defesa de direitos. A Microsoft vai ajudar a desenvolver recursos de inteligência artificial para ajudar sites que promovam os mais diversos aspectos da cidadania, como educação, saúde, educação ou mobilidade.

Alguns dos mais importantes publicitários brasileiros – Nizan Guanaes, Washington Olivetto, Joana Monteiro, Bob Bob Costa e Marcelo Serpa estão ajudando voluntariamente na produção do material de marketing, feito colaborativamente. O vídeo da campanha, por exemplo, será escolhido por concurso entre universitário. A marca da campanha foi aberta ao público.

 

Conheça o texto do manifesto:

“Ser responsável é ser parte da solução. É, em essência, ser protagonista das grandes transformações. É uma atitude que deve permear todas as dimensões de um indivíduo: ser responsável com sua família, sua empresa, sua comunidade. E consigo mesmo.Nas eleições, isso significa uma atitude simples e poderosa: analisar a biografia do candidato, a viabilidade de suas propostas e, depois, acompanhar o desempenho dos eleitos, participando da construção de políticas públicas e manifestando-se através dos diversos canais de comunicação à disposição dos cidadãos.Se quisermos um País ético, em todos os seus aspectos econômico, social e político, não podemos aceitar a cidadania de segunda classe.Precisamos ser cotidianamente responsáveis, exigindo direitos, mas também cumprindo deveres.O movimento ‘Sou Responsável’ não tem dono, ideologia, partidos e, muito menos, candidatos”.

 

FonteCatraca Livre

Comments

comments