Cracker

STF autoriza extradição de cracker americano que roubou R$ 12 milhões



Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou, por unanimidade, aextradição, requerida pelo governo dos Estados Unidos, de Michael Knigthen, para que seja processado naquele país pelos crimes de fraude eletrônica e conspiração para cometer fraude, equivalentes no Brasil aos delitos de estelionato e associação criminosa, previstos nos artigos 171 e 288 do Código Penal.


Segundo a acusação, Knigthen é membro de um grupo hacker autodenominado Techie Group, que teria fraudado empresas com sede nos EUA em mais de US$ 4,85 milhões. Ele, em conluio com outras pessoas, teria enviado e-mails fraudulentos para a Westlake Chemical Corporation, Bennu Oil & Gas e a Ceona Offshore simulando serem representantes de empresas prestadoras de serviços. Eles apresentavam faturas falsas e indicavam contas bancárias controladas pelo Techie Group para que fossem efetuadas as transferências eletrônicas. Knigthen teria enviado os e-mails do Brasil, onde mora há 13 anos.

Segundo informações da Polícia Federal, investigações conduzidas conjuntamente com o Grupo de Capturas Internacional da Interpol no Brasil apontaram que Knighten poderia estar residindo no Brasil e utilizando o nome falso de Michael Sabatine. Para afastar dúvidas sobre a verdadeira identidade de Sabatine, foi coletado um copo de vidro que ele teria usado quando se exercitava em uma academia. As digitais foram comparadas com as disponibilizadas pela Interpol em Washington, possibilitando aos peritos concluir que Sabatine era, de fato, Michael Knighten. [Fonte: CBSI]

About Lucas Lemos

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.